sexta-feira, 9 de junho de 2017

FRENTE BRASIL POPULAR – SP


Em reunião ampliada, realizada em 08/06/2017, o coletivo estadual da FBP-SP, deliberou:

A FBP-SP intensificará as mobilizações pelo Fora Temer e Diretas Já, mas o fará associado a indispensável batalha por Nenhum Direito à Menos e contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, que continuam em curso no Congresso Nacional.

A FBP-SP saúda a criação das Frentes Suprapartidária por Eleições Diretas e a Frente Nacional Ampla pelas Diretas Já. Estas iniciativas visam ampliar e fortalecer a campanha pelas Diretas Já. Somos favoráveis à ampliação da campanha pelas Diretas Já, porém sem excluir partidos políticos, sindicatos ou qualquer outro segmento da sociedade.

Em sintonia com as Centrais Sindicais a FBP-SP atuará com total prioridade para construir a greve geral no dia 30 de junho, promovendo reuniões, debates e outras ações e iniciativas, inclusive no próprio dia da greve – que é tarefa de toda a classe trabalhadora.

A FBP-SP delibera dar a mais ampla divulgação do Plano Popular de Emergência para enfrentar a crise política, econômica e social. Uma proposta em construção, mais que está sendo fundamental no debate programático e, é um instrumento de articulação, resistência e mobilização popular.

Estimulamos que todas as nossas entidades, Frentes e Comitês regionais, Centros Acadêmicos, câmaras municipais façam o lançamento do Plano Popular de Emergência da FBP, inclusive como forma de interiorizar e fortalecer a Frente em todo o Estado de São Paulo. Várias frentes regionais já marcaram o lançamento do PPE. Nossa meta é lançarmos em todas as regiões da capital, Grande São Paulo e interior.

A FBP-SP construirá mobilizações nas periferias da capital, por Diretas Já e Nenhum Direitos à Menos.  Participaremos de todas as manifestações pelo Fora Temer, Diretas Já, Nenhum Direito a Menos e contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, com prioridade para o seguinte calendário:

- Ato das mulheres pelas Diretas Já, 11 de junho, às 12h, no Largo do Arouche, no Centro de São Paulo.

- Atividade de paralisação, agitação e mobilização rumo à greve geral, 20 de junho, na Praça da Sé, às 17h.

- Audiência Pública sobre a educação na ALESP com a presença do secretário José Renato Nalini, 27/6, às 14h.

- Acampamento da moradia, 28/6, às 14h, no Centro de São Paulo.

-  Ato Geral no 30/6, às 15h, na Avenida Paulista seguido de caminhada pela Brigadeiro Luiz Antonio até a Praça da Sé.

Frente Brasil Popular-SP

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Central de Movimentos Populares marcha por Fora Temer e DiretasJá!


 

Com atos por todo o país, a Central dos Movimentos Populares realizou, nesta quarta-feira, o Dia Nacional de Luta em Defesa de Políticas Públicas.
Em São Paulo, os manifestantes protocolaram no Ministério Público do Estado, um pedido de investigação das
ações violentas da Polícia Militar na Cracolêndia e nas manifestações populares.

terça-feira, 30 de maio de 2017

EM MATÉRIA VEICULADA NO JORNAL DA TVT SOBRE A CAMPANHA #DIRETASJÁ,  RAIMUNDO BONFIM, COORDENADOR DA CENTRAL DE MOVIMENTOS POPULARES E DA FRENTE BRASIL POPULAR EXPLICA A NECESSIDADE DE UMA ELEIÇÃO DIRETA PARA O POVO ESCOLHER O PRÓXIMO PRESIDENTE.

 



 

terça-feira, 23 de maio de 2017

Chamada para o #OcupaBrasília 24/05

O coordenador da Central de Movimentos Populares e da Frente Brasil Popular, convoca todas e todos para participarem do movimento Ocupa Brasília, que vai ocorrer na próxima quarta-feira na capital do país.
                                  

video

sexta-feira, 19 de maio de 2017






Raimundo Bonfim coordenador da Central de Movimentos Populares participou nesta quinta, 18/5, do debate na TV Folha, com a porta voz do movimento Nas Ruas, Carla Zambelli sobre as graves denúncias de corrupção que recaem sobre o senador e presidente do PSDB Aécio Neves e o  golpista Michel Temer, que assumiu a presidência.

Ambos foram denunciados e flagrados em esquemas de pagamento de propina cobrada do grupo frigorifico JBS,  para obstruir a Operação Lava Jato e calar Eduardo Cunha, ex - presidente da Câmara dos Deputados, há meses detido e que cumpriu o papel de maior articulador do golpe e impeachment da presidenta Dilma.  

Bonfim destacou que o momento é de mobilizações amplas pelo Fora Temer, fim das Reformas da Previdência  e Trabalhista e eleições diretas para escolher um novo presidente.

quarta-feira, 17 de maio de 2017


Raimundo Bonfim denuncia uso indevido da imagem da CMP pelo governo Temer




CMP denúncia Propagada do Governo Temer ao Conar e prepara ação judicial contra o uso de imagem.

A CMP (Central de Movimentos Populares), protocolou no dia 15 de Maio uma reclamação no Conar (Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária), requerendo que o órgão abra processo com vista a suspender propaganda oficial do governo federal  sobre a Reforma da Previdência, tendo em vista que na referida propaganda é usada a imagem da CMP, sem autorização ou consentimento, o que caracteriza crime por uso indevido de imagem.
Além dessa medida administrativa, a CMP informa também que até amanhã vai protocolar uma ação judicial com pedido de liminar de  suspensão imediata da peça publicitária, além de pedir a condenação por danos morais por uso indevido de imagem. Raimundo Bonfim, coordenador da CMP,  afirma que está indignado com o uso da imagem da entidade na propaganda do governo Temer em prol da Reforma da Previdência. "Tomaremos todas as medidas para processar o ilegítimo governo Temer e impedir esse absurdo". 
A entidade é contra a Reforma da Rrevidência e tem sido protagonista nos protestos contra as mudanças apresentadas pelo governo Temer. 

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

CMP reúne 20 mil no Grito dos Excluídos de São Paulo e convoca à luta permanente


A CMP (Central de Movimentos Populares), reuniu 20 mil pessoas no tradicional Grito dos Excluídos que organiza há oito anos, na cidade de São Paulo. 
Neste sete de Setembro, a partir das 9h da manhã, os primeiros manifestantes chegaram na Praça Oswaldo Cruz (Avenida Paulista). Em pouco tempo foi possível prever que este seria um dos maiores Gritos dos Excluídos no país. Militantes das várias entidades filiadas à CMP, de movimentos de saúde, sem teto, LGBT, combate ao racismo, juventude, mulheres, associações de moradores, entre outros compuseram a manifestação que tomou a Avenida Paulista.
 
Além da militância da CMP, o Ato foi prestigiado por diversos parlamentares, parceiros como a CUT, Marcha Mundial das Mulheres, Movimentos dos Trabalhadores Rurais, Movimento dos Atingidos por Barragens, contou ainda com a presença do prefeito Fernando Haddad, candidato à reeleição.


Raimundo Bonfim, coordenador da Central de Movimentos Populares fez abertura da manifestação saudou todas as entidades filiadas à CMP, os parlamentares e os parceiros presentes, e ressaltou que "este Grito tem um significado especial porque acontece num momento de golpe e destacou a importância das atividades de rua na resistência."

Bonfim alertou que o golpe foi contra a ex-presidenta Dilma e continua contra a classe trabalhadora, com as medidas anunciadas pelo governo Michel Temer de desmonte da previdência social, direitos trabalhistas, programas sociais, privatização de empresas públicas, corte de recursos dos programas sociais e ainda, reprimir e criminalizar os movimentos populares, é por isso que "nosso Grito é pelo Fora Temer e Nenhum Direito a Menos" ressaltou.
Diversas lideranças de movimentos sociais, populares e sindicais apoiadores e parceiros da CMP parabenizaram a capacidade de mobilização da Central e também denunciaram o golpe e a violência policial que vem sofrendo as manifestações contra o governo Michel Temer.


Quando a caminhada alcançou a metade do trajeto previsto já contava com 20 mil participantes que seguiram a Avenida Brigadeiro Luiz Antonio até o Monumento das Bandeiras no Parque Ibirapuera. 
Foi na Brigadeiro que o prefeito Fernando Haddad integrou a manifestação e à comissão de frente, esteve ao lado do coordenador da CMP, Raimundo Bonfim e de outras lideranças e parlamentares no Grito Fora Temer.
A atividade conduzida por palavras de ordem foi animada pelo grupo musical mistura popular, que apresentou canções que enaltecem as lutas populares e os trabalhadores.

O Ato ao final uma votação simbólica aprovou por unanimidade o Fora Temer. 
E por último, Bonfim convocou os participantes para continuarem na luta permanente de resistência ao governo golpista Temer e irem à atividade que acontece neste quinta- feira, 08/09, às 17h, com concentração no Largo da Batata, em mais um ato pelo Fora Temer.